CITEL reconhece proposta de faixa para os 60 metros

Panorâmica com delegados na XXVI CCP.II/CITEL (Foto: CITEL)
Panorâmica com delegados na XXVI CCP.II/CITEL (Foto: CITEL)

A LABRE, através do seu Grupo de Gestão e Defesa Espectral, participou na semana passada da XXVI Reunião do Comitê Consultivo Permanente II (CCP.II) da Comissão Interamericana de Telecomunicações (CITEL) em Ottawa, Canadá.

A LABRE é relatora do item de agenda 1.4 (possível atribuição secundária ao Serviço de Radioamador nas proximidades dos 5300 kHz) junto a Comissão Brasileira de Comunicações (CBC). A associação tem participado ativamente da delegação brasileira na CITEL, cuja liderança é exercida pela Anatel.

Plenária da XXVI CCP.II/CITEL (Foto: LABRE/GDE)
Plenária da XXVI CCP.II/CITEL (Foto: LABRE/GDE)

Uma proposta preliminar foi apresentada pelo Brasil em 2014 e discutida em várias reuniões da CCP.II, recebendo ao longo desta jornada o apoio de 13 países. Ela considerou o método da UIT que estabelece a faixa contínua entre 5275 e 5450 kHz em caráter secundário para o Serviço de Radioamador.

Uma segunda proposta, apresentada pelo Canadá, considerava dois segmentos de 25 kHz de banda. Por sua vez os EUA apresentaram documento informativo defendendo um segmento de 25 kHz de banda. Apesar dos debates essas sugestões não receberam apoios.

Uma das reuniões matinais realizadas diariamente por delegações nacionais. (Foto: LABRE/GDE)
Uma das reuniões matinais realizadas diariamente por delegações nacionais. (Foto: LABRE/GDE)

Como a reunião da CITEL de Ottawa foi a última antes da Conferência Mundial de Rádio (CMR-15), a primeira proposta se tornou oficialmente uma IAP (Inter-American Proposal) e representará o continente na CMR-15 em novembro deste ano na sede a União Internacional de Telecomunicações (UIT).

Outras propostas serão também expostas por outras regiões, o que demandará negociações. A maior resistência é oferecida pelo bloco liderado pela Rússia (RCC), que se opõe a qualquer tipo atribuição secundária adicional na faixa. Outras propostas sugerem menor banda, como 100 kHz pela CEPT (ainda em discussão) ou mesmo 15 kHz pela China.

Delegação brasileira em atuação na XXVI CCP.II/CITEL (Fotos: LABRE/GDE)
Delegação brasileira em atuação na XXVI CCP.II/CITEL (Fotos: LABRE/GDE)

A decisão final apenas acontecerá na CMR-15, portanto neste momento seguem válidas as regulamentações nacionais vigentes que, no caso brasileiro, não permite a utilização desta faixa para os radioamadores.

Rodada de negociações sobre itens polêmicos na CITEL (Fotos: LABRE/GDE)
Rodada de negociações sobre itens polêmicos na CITEL (Fotos: LABRE/GDE)

Apoie estas e outras atividades executadas pela LABRE. Visite os sites http://www.radioamadores.org e http://www.labre.org.brpara maiores informações.

Tim Ellan VE6SH, José Arturo YS1MS, Bryan Rawlings VE3QN, Flávio Archangelo PY2ZX, representantes do Uruguai e países centro-americanos. (Foto: LABRE/GDE)
Tim Ellan VE6SH, José Arturo YS1MS, Bryan Rawlings VE3QN, Flávio Archangelo PY2ZX, representantes do Uruguai e países centro-americanos. (Foto: LABRE/GDE)
LABRE/GDE
28 de agosto de 2015

Deixe uma resposta